Buscar
  • YSP-América Latina

Inauguração do projeto Lar que Lê em São Bernardo do Campo

No dia 3 de julho, a Ong YSP - Youth and Students for Peace, Jovens e Estudantes pela Paz, inaugurou o Projeto Lar que Lê na Comunidade do Areião em São Bernardo do Campo, em parceria com a associação de bairros Sociedade de Amigos da Vila Areião e o Coletivo Redhutos.


O projeto Lar que Lê busca conscientizar os pais sobre o seu papel no desenvolvimento e educação dos filhos, ensina as técnicas da literacia familiar e monta bibliotecas itinerantes nas comunidades.


Os livros doados ficam aos cuidados de líderes e pais das comunidades, cada semana uma família fica responsável por expor os livros em algum local que todos tenham acesso e também por avisar às famílias via WhatsApp. Ao criar um evento, as crianças têm o compromisso de trocar os livros e evita que elas deixem a leitura para depois.

Na inauguração do projeto no Areião, além da ação de incentivo à leitura, que contou com a doação de 150 livros para a biblioteca comunitária itinerante e uma palestra para os pais, foi realizada uma intervenção artística, onde as próprias crianças, com a assistência dos voluntários do Favelinda, pintaram o muro da associação do bairro. Favelinda é outro projeto d YSP que promove o bem-estar em comunidades carentes, através de pinturas e revitalização de espaços públicos.


Taís Batista, mãe da pequena Beatriz, se mostra otimista sobre a chegada do projeto: “minha filha ficou muito animada, realmente amou participar. Acho que o projeto vai ajudar as crianças a se desenvolverem e a tomarem gosto pela leitura”.


(biblioteca itinerante do conjunto Miguel Costa em Osasco)


Além das parcerias com as comunidades e outros projetos presentes nelas, a YSP conta com o apoio de estudantes universitários para a realização das atividades e sua continuidade A voluntária Selena Bortoletto, que faz parte do time de jovens que idealizou o projeto, explica que “muitos pais têm dificuldades em apoiar as crianças nos estudos, algo que se tornou ainda mais importante com o ensino remoto. Por isso estamos em busca de mais voluntários na região para fazer contação de histórias, reforço escolar e atividades lúdicas com as crianças. Em contrapartida, oferecemos certificados de horas complementares aos estudantes.”


A voluntária Selena Bortoletto, que faz parte do time de jovens que idealizou o projeto, explica que “muitos pais têm dificuldades em apoiar as crianças nos estudos, algo que se tornou ainda mais importante com o ensino remoto. Por isso estamos em busca de mais voluntários na região para fazer contação de histórias, reforço escolar e atividades lúdicas com as crianças. Em contrapartida, oferecemos certificados de horas complementares aos estudantes.”

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo